Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
Portal Institucional - Back Office
agenda contactos

Oeiras 21+

 
O desenvolvimento sustentável equilibra a proteção do ambiente com a inovação e desenvolvimento económico e com a equidade social.
 

 

O município de Oeiras aprovou em 2001 a sua primeira Agenda 21 Local, correspondendo aos desafios da Conferência do Rio (1992) e das Conferências de Aalborg (1994 e 2004). Em Março de 2008, após um processo de revisão, foi aprovada a 2ª Agenda 21 Local de Oeiras, Oeiras 21+.

 

O que é o desenvolvimento sustentável?


 
É o desenvolvimento que “procura satisfazer as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazerem as suas próprias necessidades” (Gro Harlem Bruntland, 1984).

 
O desenvolvimento sustentável equilibra a proteção do ambiente com a inovação e desenvolvimento económico e com a equidade social. É fundado sobre os princípios de solidariedade e da participação do cidadão.

 

O que é a Agenda 21 Local?


 
É um plano de ação para concretizar os princípios da sustentabilidade à escala local, em conjunto com diversos parceiros e envolvendo todos os atores da comunidade.

 

Por Oeiras mais sustentável


 
A Câmara Municipal de Oeiras esteve presente nos debates internacionais sobre o Desenvolvimento Sustentável, desde a Conferência do Rio (1992), tendo assinado a Carta de Aalborg (1994) e os Compromissos de Aalborg (2004), a par de muitos outros municípios europeus.

 
Desde 1996, a reflexão em torno da primeira Agenda 21 Local de Oeiras lançou os alicerces de uma ambiciosa política de desenvolvimento, respeitando o ambiente e a coesão social. Após 5 anos de implementação, uma dinâmica de revisão levou à nova proposta, ajustada aos atuais desafios.

 

O que é a Agenda 21 Local?


 
É um plano de ação para concretizar os princípios da sustentabilidade à escala local, em conjunto com diversos parceiros e envolvendo todos os atores da comunidade.

 
A Agenda 21 Local é um processo voluntário, iniciado e promovido pela Câmara Municipal de Oeiras. Oeiras 21+ pretende ser um instrumento catalisador de projetos e mobilizador de vontades, com vista ao Desenvolvimento Sustentável do concelho. 

 
A revisão do Plano Diretor Municipal, já concluído, integrou os objetivos e estratégia de Desenvolvimento Sustentável para o concelho de Oeiras, consagrados por Oeiras 21+.

 

Os projetos-motor estratégicos


 
São dez os projetos-motor estratégicos identificados no âmbito da Agenda 21+ que foram vertidos para o Plano Diretor Municipal:
  • Mega Parque Verde – Integrar e interligar todos os espaços de valor ambiental, protegê-los e equipá-los para um uso coletivo.
  • Vales Verdes das Ribeiras – Criar Parques abrangendo os Vales das Ribeiras, concretizando o Mega-Parque Verde.
  • Vidas Seniores de Excelência – Implantar, em cada Freguesia, pelo menos um Centro Sénior de Excelência, com um amplo conjunto de respostas de apoio aos residentes e às suas famílias.
  • Escolas, empresas e empreendedorismo – Tornar todas as escolas de Oeiras em modelos de grande qualidade e inovação, reforçando a ligação ao tecido empresarial do concelho.
  • Bairro 21 – Descentralizar a Agenda 21 para estar mais perto do cidadão e apoiar as organizações locais de Bairro, envolvendo as Juntas de Freguesia, os residentes e outros atores locais, dinamizando o voluntariado e a cidadania ativa.
  • Alternativas de mobilidade e Qualidade de Vida – Transformar Oeiras num território onde é bom, seguro, fácil e convidativo andar a pé, de bicicleta e de transporte coletivo, e promover a mobilização social para um estilo de vida saudável.
  • Energia, Economia e Qualidade de Vida – Trazer a Eficiência Energética para ordem do dia nos lares, nas empresas, no sistema de transportes, na autarquia.
  • Orla Ribeirinha – entre o Estuário e o Território Preservar, reabilitar e rentabilizar a Orla Ribeirinha, como Património territorial único.
  • Excelência urbana – Construir as bases para uma certificação territorial de espaço de Excelência Urbana a aplicar a todo o espaço do concelho e como referencial de qualidade a atingir no futuro.
  • Melhor Governância, mais Cidadania – Tornar a autarquia mais eficiente e capaz de responder melhor aos problemas complexos e multidisciplinares do Desenvolvimento Sustentável, graças à sua competência e eficiência e à colaboração de todos os munícipes, atores do concelho e dos territórios vizinhos.

 

Visão de Oeiras em 2020


 
A visão de Oeiras em 2020 veiculada pela Agenda 21+ é a seguinte: “Um território de elevada qualidade, com uma comunidade económica inclusiva e de grande dinamismo, utilizando racionalmente todos os recursos naturais, uma população exigente, moderna, envolvida e feliz pelas oportunidades de prazer e desenvolvimento que encontra no seu concelho de residência.”

 
De maneira a melhor exemplificar o impacto que a visão veiculada pela Agenda 21+ irá ter na vida dos cidadãos apresentamos algumas situações de vida:

 
A minha casa é muito confortável e sossegada. Já está paga porque beneficiei de um programa de requalificação de habitações promovido pela autarquia. O sol entra por ela dentro no Inverno. Consome muito pouca energia, tanto de Inverno como de Verão, graças à qualidade da sua arquitetura bioclimática e dos materiais usados. Consigo até vender eletricidade, para a rede pública, produzida pelo meu sistema de energia fotovoltaica instalado no telhado.

 
O espaço exterior da casa é muito bem cuidado e limpo e tem a qualidade dos melhores condomínios fechados, porque todos nós zelamos por ele e a autarquia apoia-nos muito; é o sítio onde fazemos as festas da nossa rua, onde as crianças mais pequenas andam de bicicleta e brincam em segurança e onde eu jogo com elas à tardinha. O espaço da rua é partilhado para conviver, admitindo-se alguns carros de pessoas com dificuldades de mobilidade. Não há trânsito de passagem.

 
Os miúdos vão para a escola de bicicleta ou a pé, porque a escola fica próximo de casa e o percurso, em corredor verde, é bonito e seguro e eles adoram este caminho que atravessa o Bairro com muitas árvores. O Bairro tem praticamente tudo que é necessário para o nosso dia-a-dia, ou seja, equipamentos de apoio. Ultimamente nem tenho feito compras pela Internet; opto por fazer um pouco de exercício e vou a pé comprar o pão e outras coisas facilmente transportáveis, às lojas do meu Bairro. O caminho é muito simpático e passo pelo ginásio ou pela piscina (pública) e depois, tendo tempo, fico um pouco no café, que tem os meus sumos prediletos, 100% naturais.

 
A escola da minha filha tem acordos de parceria e cooperação com muitas empresas de Oeiras, algumas líderes mundiais em inovação, nas áreas da biotecnologia, saúde, informática, engenharia eletrónica e outras engenharias. Com 15 anos ela terminou o seu estágio de duas semanas numa empresa de biotecnologia. A entrada na Universidade ainda vem longe, mas o estágio, incluído na disciplina de Empreendedorismo e Inovação, permitiu-lhe ver como seria o trabalho neste domínio. Gostou, mas no próximo semestre vai fazer um outro estágio numa empresa de design de moda - tema com que ela sonha frequentemente -, situada no Taguspark.

 
Há muitas bolsas de estudos oferecidas pelas empresas, numa parceria com a Câmara de Oeiras. São atribuídas a alunos com menos rendimentos económicos, mas também aos melhores alunos e àqueles que têm maior envolvimento nas atividades da sua escola e da comunidade onde residem. É um modo das empresas locais começarem a captar os melhores talentos, mas também de aplicarem, na prática e no território de Oeiras, a responsabilidade social. Aliás, a responsabilidade social é um critério importante nos concursos para aquisição de bens e serviços pela autarquia assim como por quase todas as outras instituições localizadas no concelho. As pessoas estão bem informadas sobre estes mecanismos e oportunidades.

 
A minha mulher mudou recentemente de emprego e de área de trabalho. Adquiriu novas competências em sectores emergentes da economia e abriu novos horizontes profissionais através de um programa de formação avançada para lidar com os desafios da globalização e da atualização permanente. Trabalha agora numa spin-off gerada por uma instituição universitária de renome mundial sedeada em Oeiras.

 
Eu trabalho em casa, na minha própria micro-empresa que faz consultoria em estratégias de desenvolvimento de empresas e oferece coaching pessoal aos gestores de topo. Oeiras é um local fantástico para trabalhar devido ao enorme dinamismo empresarial combinado com os valores humanos e cívicos. A qualidade do ambiente urbano, as boas infraestruturas e os serviços de apoio às empresas, a qualidade de vida e do ambiente natural, que aqui se desfruta, atrai cada vez mais quadros talentosos e clusters de empresas criativas e inovadoras, conferindo a Oeiras o estatuto de Cidade do Conhecimento, muito provavelmente a mais inovadora e criativa de toda a Península Ibérica.

 
Decidi vender o meu carro movido a hidrogénio. Constatei que desde que vivo em Oeiras não necessito dele. Quando tenho que ir ao Taguspark, à Quinta da Fonte, ao Lagoas Park, ao Centro de Tecnologias da Saúde de Leceia, à Fábrica da Pólvora ou a outros parques empresariais, onde estão muitos dos meus clientes, geralmente apanho o excelente transporte público que serve todo o concelho de Oeiras. Chego a horas e sem qualquer stress. Quando tenho mais tempo prefiro ir de bicicleta através da ótima rede de pistas cicláveis de Oeiras. Quando uso estes percursos, principalmente ao longo dos vales verdejantes da Lage, de Barcarena e do Jamor tenho mais inspiração e surgem-me as ideias mais brilhantes.

 
Por vezes precisamos de ir visitar os meus pais que moram longe, numa pequena aldeia da província, ou de fazer algumas compras especiais. É mais confortável irmos de carro. Nesse caso utilizamos um dos carros amigos do ambiente da nossa cooperativa de partilha de automóveis, gerida pelo “Centro de Ambiente e Sociedade” do nosso bairro. Dois dias por mês chegam-nos e é muito mais económico. Não temos de pagar a elevada taxa ecológica e de ocupação do espaço urbano, antigo “selo do carro”, que incide sobre todas as externalidades negativas do automóvel incluindo a ocupação que ele faz do espaço público.

 
As idas a Lisboa ou ao Porto, onde tenho alguns clientes, são sempre em transportes públicos. Há muitos anos que não guio um carro em Lisboa. É muito mais rápido e confo​rtável apanhar o comboio. Como gosto de andar de bicicleta levo-a até à estação, onde a deixo no moderno interface, ou então levo-a comigo no comboio. Depende das coisas que tenho de fazer no meu destino. Aproveito o tempo do comboio para navegar na Internet ou enviar e-mails com o meu micro computador de bolso.

 
Consegui a minha casa a preço muito bom porque entrei num programa da Câmara de Oeiras de apoio à integração social e cultural. Para completar a diversidade sociocultural do Bairro eram valorizadas famílias mais ou menos com o nosso perfil (estrutura etária, composição, rendimentos, etc.), o que deu uns pontos positivos à nossa candidatura. Do nosso contrato faz parte o envolvimento positivo e ativo de todos os membros da nossa família em tarefas de “voluntariado” a favor da comunidade. Somos ajudados por dinamizadores sociais da autarquia que organizam as ações ou os programas. Fizemos tantos amigos que é com grande gosto que cada um de nós dedica algumas horas por semana em voluntariado aos nossos vizinhos. Por exemplo, a minha filha de 15 anos lê duas horas por semana para uma vizinha muito idosa e passeia-lhe o cão. A minha mulher colabora no clube de culinária multicultural do bairro uma vez por semana e ajuda também o clube de fotojornalismo do bairro.

 
Eu sou voluntário no Centro de Excelência Geriátrica da nossa Freguesia. Ajudo a organizar conferências mensais sobre temas de interesse para os idosos e seus familiares (saúde, vida ativa, saber lidar com as várias fases da vida, etc.). Também apoio os idosos no espaço Internet do Centro.

 
Em tempos tivemos, no nosso Bairro, problemas associados a vandalismo e comportamentos antissociais. A estratégia de prevenção e inserção na comunidade tem resultado muito bem graças aos esforços concertados de todos, autarquia, escolas e comunidade local, para lhes dar perspetivas de futuro. Os Clubes de Jovens, com o envolvimento dos pais e dos dinamizadores sociais da autarquia, são um elemento importante. Aí, eles canalizam as energias para projetos construtivos do seu interesse, como seja o surf, o desporto, a equitação, a oficina de bicicletas ou o espaço de computação virtual. Para este objetivo e outros, a escola ativa foi decisiva. Conseguiu-se eliminar totalmente o abandono escolar e todos adquirem as competências pessoais e profissionais para uma vida mais responsável e produtiva.

 
Um aspeto com o qual ainda não conseguimos lidar totalmente é o consumismo. Apesar de existirem workshops e sessões de terapia de grupo no centro comunitário do bairro sobre como viver com simplicidade evitando comprar o supérfluo, ou sobre as compras ecológicas e socialmente justas, ainda há muita gente que gosta de dar nas vistas. Compram, por exemplo, o último modelo de coletores solares com a assinatura de designers famosos ou adquirem compostores biológicos de resíduos orgânicos para as suas hortas urbanas com desenhos e fantasias coloridas. De qualquer modo quase todos no bairro aderimos ao sistema de compras com “reduzida pegada ecológica e largo espectro social”. Consiste na atribuição pela autarquia de um rótulo aos produtos ou aos serviços que satisfazem os critérios ambientais e sociais. O comércio local coloca esses produtos em posição de destaque. Nós só temos de fazer a opção certa. A autarquia de Oeiras foi mais além e uma parte do amplo apoio social que dá (a infantários, escolas, famílias carenciadas).

 
Já há muito que os espaços naturais de Oeiras têm maior capacidade de atracão que os centros comerciais de antigamente. Foi decisiva a profunda requalificação de todos os Vales, como os da Lage, de Barcarena e do Jamor, que para além dos magníficos espaços verdes e das ribeiras com água em equilíbrio ecológico, disponibilizam também excelentes equipamentos de estadia e lazer (parque biológico, hortas urbanas, quinta pedagógica, museu, esplanadas, cibercafé, etc.) atrativos e em harmonia com o sistema natural. E o nosso Bairro é atravessado por um corredor verde que liga a um destes Vales, o que é imensamente agradável porque nos abre horizontes sobre o concelho.

 
Muitos de nós utilizamos diariamente os Vales Verdes para passear e fazer desporto. Quando queremos ir até ao Passeio Marítimo é este o caminho predileto. No Verão não há miúdo ou graúdo que não vá de bicicleta para as praias (de Caxias à Praia da Torre há muitos anos que têm Bandeira Azul).

 
Um dos meus hobbies favoritos é velejar e desfrutar o Tejo. Guardo geralmente o meu pequeno barco no Porto de Recreio de Oeiras mas também uso a Marina do Jamor. Colaboro com o clube de vela do meu Bairro e os miúdos fazem parte da nossa equipa. Para poder concorrer, cada equipa deve ser multicultural e ter elementos com idades de pelo menos três gerações. A orla ribeirinha de Oeiras é espetacular tanto vista de terra como do Estuário. É considerada a mais bem cuidada de toda a Europa. É um dos motivos de grande atração de cientistas e empresários criativos de nível mundial para Oeiras.

 
Você está em
SustentabilidadeOeiras 21+
Oeiras 21+