Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
Portal Institucional - Back Office
agenda contactos
page background image
Publicado 16/06/2020 às 12:30

Festival Online dedicado à Cultura arrancou na quinta-feira

Entre quinta-feira e sábado decorre o “Oeiras Ignição Gerador”, um festival de Cultura que se vai realizar em formato online e reunir participantes bem conhecidos de diferentes áreas artísticas, como Alexandre Farto (Vhils), Sara Barros Leitão, Salvador Sobral, Ana Matos Fernandes (Capicua), Rui Horta, Margarida Pinto Correia, Carla Chambel, a Ministra da Cultura Graça Fonseca e mais de 40 autores.
Apoiado pelo Município, este festival pretende discutir o futuro da Cultura em Portugal e insere-se numa estratégia de mobilização de Oeiras como candidata à organização da Capital Europeia da Cultura em 2027.


O “Oeiras Ignição Gerador” é o primeiro grande fórum de discussão sobre a Cultura após o início da pandemia. Para esta reflexão de três dias, de 18 a 20 de junho, foram convocados autores, pensadores e decisores de várias áreas que integram painéis de conversas, masterclasses, apresentações, concertos, performances, entre outras experiências.


O festival decorre sempre online em www.gerador.eu e, para além de um programa dividido por dois palcos principais, promove ainda no digital um conjunto de experiências típicas de um festival de verão: é possível pedir uma cerveja, petiscar nos intervalos, conhecer artistas no backstage e até ir à casa-de-banho para descobrir obras artísticas.

O programa arranca no dia 18 de junho com a apresentação dos resultados do estudo Barómetro Gerador Qmetrics, que avalia a perceção dos portugueses sobre a Cultura e que já revela o impacto da Covid-19 na sociedade e no consumo cultural.
Nesse mesmo dia, pelas 11h30, no Palco Oeiras, o palco principal do festival, Alexandre Farto (Vhils), Ana Matos Fernandes (Capicua), Jorge Barreto Xavier e Rui Horta participam numa conversa dedicada ao estado atual da Cultura numa altura marcada pelo isolamento social e pela pandemia.
Pelas 15h é a vez de Joana Gomes Cardoso, presidente da EGEAC, Paulo Pires do Vale, comissário do Plano Nacional das Artes e o sociólogo João Teixeira Lopes, participarem no painel que quer refletir sobre o impacto que a pandemia pode vir a ter na definição das fronteiras artísticas.
O músico Salvador Sobral junta-se também neste dia à atriz e jornalista Margarida Pinto Correia, à artista Grada Kilomba e a Sérgio Machado Letria, diretor da Fundação José Saramago, para refletir sobre o que mudou no consumo da cultura após o início da pandemia e como será a fruição cultural do futuro.
Já Clara Não, reconhecida pela irreverência e ironia que traz às suas ilustrações, integra um painel de conversa dedicado a novos criadores sob o tema “Por onde passa o futuro da cultura em Portugal”. Juntamente com a designer têxtil Constança Entrudo e o artista plástico José Taborda refletem o olhar das novas gerações.


O dia 19 de junho, no Palco Oeiras, é dedicado a apresentações individuais onde autores trazem à discussão temas que consideram relevantes. Estarão presentes nomes como as atrizes Sara Barros Leitão e Maria João Luis, os músicos Selma Uamusse, Mundo Segundo e Tó Trips, a espanhola María Acaso, chefe da Área de Educação do Museo Reina Sofia, em Madrid, os artistas Miguel Januário (Mais Menos) e Vasco Araújo ou o chef Kiko.

No último dia, 20 de junho, o programa é dedicado a masterclasses de 45 minutos como “Por que precisamos de histórias?” com a poetisa Matilde Campilho; “A caricatura política veio para ficar?” com o ilustrador Nuno Saraiva; “Como fazer teatro no século XXI?” com a atriz Carla Maciel, "Como fazer a transformação digital de um museu?" com o holandês Wouter van der Horst, especialista em estratégias inovadoras para envolver o público de museus no digital, ou mesmo “Qual o futuro da música independente” com o músico Benjamim. A Ministra da Cultura, Graça Fonseca, encerra o festival.


Ao longo dos três dias, no Palco Gerador, será ainda possível assistir a concertos e performances como o de Luis Severo (18 de junho), o DJ Set de La FLAMA Blanca (dia 19), a performance Espero-te Bem, criada em exclusivo para o Oeiras Ignição Gerador e para uma plataforma digital, que junta as atrizes Carla Chambel e Mariana Pacheco aos atores Heitor Lourenço e Pedro Laginha (dia 19), o concerto do músico Benjamim (dia 20) e a performance Laboratório do Brinde com as atrizes Mia Tomé e Isabel Costa (dia 20).
Também ao longo dos três dias, sempre à hora de almoço, o público será convidado a assistir no espaço À Mesa com a EatTasty, a uma conversa ao vivo entre a multifacetada Joana Barrios e o jornalista Bruno Martins sobre comida em tempos de pós-pandemia (dia 18), aos prognósticos sobre o futuro da pausa para almoço com o humorista Diogo Faro (dia 19) e um concerto da artista Madalena Palmeirim (dia 20).


Os bilhetes estão à venda no site do Gerador com um desconto especial de 70% para Sócios Gerador e residentes do concelho de Oeiras.
 


 

  • 19 de setembro
  • Às 21h30
  • 'Fala-me Disso' - Concurso de Teatro
    A final realiza-se no dia 19 de setembro no Auditório Municipal Ruy de Carvalho.
  • De 24 de setembro a 14 de novembro
  • Das 14H00 às 19H00
  • 'O Revolucionário Discreto' de Nuno Teotónio Pereira
    A Câmara Municipal de Oeiras vai inaugurar a exposição "O Revolucionário Discreto”, do arquiteto Nuno Teotónio Pereira, no Círculo da Arquitetura, no Dafundo.
    Publicado 15/09/2020 às 15:48
    As Masterclasses Cogito vão começar e prometem fazer refletir sobre o Mundo depois da Covid-19
    O 3º Ciclo de Masterclasses: os grandes desafios da humanidade, conta com um conjunto de personalidades-chave da cultura, da ciência e do pensamento dos nossos dias.
    Publicado 10/09/2020 às 12:17
    Oeiras lança Pressreader que dá acesso a mais de 7.000 jornais e revistas online
    Este serviço, online, destina-se aos utilizadores das Bibliotecas de Oeiras e tem password de acesso ao catálogo online.
  • 12 e 13 de setembro
  • 14h30 - 19h30: Interação com a obra | 21h30: Performance Ritual da Rosa Pólvora
  • “Rosa Pólvora”
    A instalação "O NOME DA ROSA - A fire art sculpture - sun mechanical & Bio generator", que foi apresentada no festival Burning Man, no deserto de Black Rock City (estado americano do Nevada), chega agora a Oeiras.
    Festival Online dedicado à Cultura arrancou na quinta-feira