domingo, 28 de Maio

Oeiras Diverte 
Atividade Municipal » Cultura » Museus e Colecções Visitáveis » Fábrica da Pólvora de Barcarena

Fábrica da Pólvora de Barcarena 

 

Fábrica da Pólvora de BarcarenaA Fábrica da Pólvora de Barcarena foi crescendo ao longo do tempo e, sofrendo acréscimos e transformações, próprios da evolução dos tempos e da maior ou menor necessidade de pólvora.

De 1791 a 1869, ano em que foi extinto, a Fábrica constituiu uma dependência do Arsenal do Exercito. Em 1895 a Fábrica volta a ficar sob sua alçada, até 1927 e passa a denominar-se Fábrica de Pólvoras Físicas e Artifícios. Especialmente destinada ao fabrico das pólvoras negras, à manufactura dos artifícios pirotécnicos e ao carregamento dos cartuchos, a Fábrica assiste já nos anos 40 à introdução na sua laboração, de uma linha de pólvora química.

Enquanto Fábrica de Pólvoras Físicas e Artifícios (de 1927 a 1947) sofreu o seu maior incremento, com a aquisição de nova maquinaria, modernizou o seu laboratório, estreitou a cooperação com as escolas práticas do Exército, produziu diversos tipos de pólvoras de caça e militares, bem como rastilhos e todo o tipo de artifícios e engenhos aplicados à nova maquinaria de guerra.

Em 1947 passa a denominar-se Fábrica Militar de Pólvora e Explosivos detendo uma maior diversificação de produtos de pólvoras ficando também apta para o serviço de pólvoras químicas para fins militares.

Em 1951, ano em regista o mais elevado número de trabalhadores a Fábrica Militar de Pólvora e Explosivos é arrendada, por um período de 25 anos, a uma sociedade mista, a Companhia de Pólvoras e Munições de Barcarena.

Em 1957, é construída a Fábrica de Pólvora M1 para a produção de pólvora de base simples (nitro celulose) que, cedo, foi encerrada e entregue à Fábrica Nacional de Munições de Armas Ligeiras.

Em 1976, a Fábrica reabre já com grandes dificuldades económicas, para produzir pólvora de caça, com a designação de Fábrica de Pólvora e Explosivos de Barcarena, designação que manterá até ao seu encerramento. Entretanto, em 1985 passa a fazer parte da INDEP, EP – Indústrias Nacionais de Defesa, Empresa Pública, criada em 1980 acabando por encerrar definitivamente a sua actividade, em 1988.

Em 1995 a Câmara Municipal de Oeiras adquire as instalações transformando-a num complexo aberto a todos, em 1998, onde estão instalados alguns serviços da CMO, vocacionando para actividades culturais, lazer e divertimento:

. Espaços verdes

. Parques de Merendas

. Parque Infantil

. Circuito desportivo de manutenção

. Restaurante / Bar

. Auditório ao Ar Livre (capacidade para 700 pessoas)

. Museu da Pólvora Negra – actividades durante todo o ano (ateliers, Workshops, Teatros, actividades ao ar livre…)

. Centro de Estudos Arqueológicos da CMO

. Exposição Monográfica do Povoado pré-histórico de Leceia

. Viveiros Municipais

. Centro de Experimentação Artística do Clube Português de Artes e Ideias

. Exposição de Arqueologia do Concelho de Oeiras

Conheça a História da Fábrica da Pólvora através de Áudio Guias – Gratuitos

Fábrica da Pólvora de Barcarena    Fábrica da Pólvora de Barcarena    Fábrica da Pólvora de Barcarena

Para mais Informações:

Fábrica da Pólvora
Estrada das Fontainhas
2745-613 Barcarena

Tel: (351) 210 977 422/3/4
Fax: (351) 210 977 425

Horário – Área de Entrada Principal – Zona Restaurantes e Bar
De Segunda a Domingo, das 09H00 às 02H00

Horário Verão – Zona Parque Infantil e Parque de Merendas
1 De Maio a 30 de Setembro
De Segunda-feira a Domingo, das 09H00 às 21H00

Horário Inverno – Zona Parque Infantil e Parque de Merendas
1 De Outubro a 30 de Abril
De Segunda a Domingo, das 09H00 às 18H00

 


© 2013 Município de Oeiras
Todos os Direitos Reservados
Optimizado para Internet Explorer 7.0
Para Firefox utilizar o Add-on IE Tab
AcessibilidadeAcessibilidade

Brasão de Oeiras Município de Oeiras
Largo Marquês de Pombal
2784-501 Oeiras
Telefone: 21 440 83 00
Fax: 21 440 87 12
geral@cm-oeiras.pt