domingo, 28 de Maio

Ambiente 

Dados  

 

Produção de Resíduos Urbanos per capita

As quantidades de Resíduos Urbanos recolhidos no Município têm vindo a diminuir desde 2006, registando-se um decréscimo de 7,3% da produção entre 2006 e 2011.

Em 2011, a produção de resíduos urbanos per capita foi de 1,11 Kg/hab.dia, valor inferior à média nacional (1,40 Kg/hab.dia), o que indica que existe uma adequada política de gestão de resíduos, assim como sensibilização por parte da população para esta temática.

Recolha Seletiva de Resíduos Urbanos

No que diz respeito aos resíduos recolhidos seletivamente, em 2011, a quantidade de resíduos recolhidos foi de 9.450 toneladas. Para este valor contribuíram 2.582 toneladas de vidro, 1.919 toneladas de embalagens de plástico e metal e 4.949 toneladas de papel/ cartão.

Em 2011 verificou-se um decréscimo de 0,6% da taxa de recolha seletiva, devendo-se deste modo intensificar a sensibilização e promoção ambiental para a correta separação dos resíduos.

Apesar do decréscimo verificado, a produção de resíduos seletivos per capita foi de 55Kg/hab.ano, valor de capitação superior à meta de referência para a recolha seletiva ao nível nacional (50Kg/hab.ano).

Número de Habitantes por Ecoponto

Em 2011, o número de habitantes servidos por um conjunto completo de ecopontos (papelão, embalão e vidrão) é de 332 hab/ecoponto. Este valor é significativamente inferior ao valor de referência definido no PERSU II: 500 hab/ ecoponto.

Recolha Seletiva de Óleos Alimentares Usados

Este fluxo de resíduos é recolhido em três setores distintos, como sejam o setor doméstico, o canal horeca e as escolas. Note-se que no ano 2008 não existem dados para o setor doméstico, uma vez que os primeiros 30 oleões foram colocados na via pública em Junho desse ano.

As quantidades de óleos alimentares usados (OAU) recolhidos têm vindo a aumentar desde 2005, ano em que foi implementado o Projeto Óleo Valor, até 2009, após o que decresceram em 2010 (recolheram-se menos 7412 ton).

Este facto pode dever-se à estagnação do projeto em termos de realização de novas campanhas de sensibilização porta-a-porta no setor horeca, o que se traduz numa menor adesão de potenciais produtores, e à desistência ou encerramento de estabelecimentos aderentes. O recurso a menos alimentos fritos por parte deste setor também pode ser um indício do decréscimo das quantidades recolhidas deste fluxo de resíduos, de 2009 para 2010. O fator concorrencial de diversos operadores de recolha neste setor, afetaram igualmente a evolução dos valores registados, bem como as constantes violações dos oleões colocados na via pública, em termos de desvio de quantidades já depositadas seletivamente.

Nota-se uma grande adesão e consolidação da deposição seletiva dos OAU no setor doméstico, sendo que esta consolidação contribuiu para o aumento das quantidades recolhidas em 2009.

Acessibilidade do serviço de recolha seletiva

Para o cálculo da acessibilidade do serviço de recolha seletiva consideram-se todos os locais onde exista pelo menos um contentor para recolha seletiva – de qualquer dos fluxos e de qualquer dos tipos: Ecoponto de superfície, Molok ou Ilha Ecológica, e contabilizaram-se os todos os alojamentos a menos de 200m de cada ecoponto. Obteve-se uma percentagem de alojamentos com serviço de recolha seletiva de 98%.

Deste modo conclui-se que em 2010,  a recolha seletiva no município abrangia 84630 alojamentos existentes no Concelho, num total de 86314 alojamentos.

Tratamento dos Resíduos Sólidos Urbanos 

No que diz respeito ao tratamento dado aos resíduos depositados na Tratolixo, constata-se que 98% dos resíduos de papel/cartão e 51% dos resíduos de embalagens de plástico e metal são encaminhados para reciclagem, e o restante vai para aterro/incineração, 2% e 49% respetivamente. 17% dos resíduos indiferenciados são valorizados e transformados em composto e energia. No que diz respeito aos resíduos verdes e monstros, 76% e 64% respetivamente são valorizados e reciclados.

Mais informações em:
http://www.tratolixo.pt/Actividade/Residometro/Paginas/ResiduosMensais2012Recepcao.aspx
 


© 2013 Município de Oeiras
Todos os Direitos Reservados
Optimizado para Internet Explorer 7.0
Para Firefox utilizar o Add-on IE Tab
AcessibilidadeAcessibilidade

Brasão de Oeiras Município de Oeiras
Largo Marquês de Pombal
2784-501 Oeiras
Telefone: 21 440 83 00
Fax: 21 440 87 12
geral@cm-oeiras.pt